segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Classe é classe.

Enquanto o falecido implora pela atenção da imprensa, dois dias depois de deixar a presidência, recebendo caraminguás contratados com antecedência das redes de televisão, nesta mesma data, em 2003, o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso chegava à capital francesa, onde permaneceria por dois meses. Os primeiros 30 dias de FHC e de sua mulher, Ruth Cardoso, foram dedicados ao turismo. Depois, FHC deu palestras e cursos em universidades da Europa. Já o finado não consegue desencarnar e continua de plantão em São Bernardo do Campo, pronto para gerar algum factóide que o mantenha em evidência. Classe é classe.
 

E hoje para ajudar: no segundo dia, o Jornal Nacional passou e não deu um segundo de cobertura para o falecido. Haja 51!
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário