terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Da guerra dos cem anos, à guerra virtual, ninguém está seguro hoje.

(A expressão Guerra dos Cem Anos, surgida em meados do século XIX, identifica uma série de conflitos armados, registrados de forma intermitente, durante o século XIV e o século XV (1337-1453), de acordo com as datas convencionais), envolvendo a França e a Inglaterra. A longa duração desse conflito explica-se pelo grande poderio dos ingleses de um lado e a obstinada resistência francesa do outro. Ela foi a primeira grande guerra europeia que provocou profundas transformações na vida econômica, social e política da Europa Ocidental. A França foi apoiada pela Escócia, Boêmia, Castela e Papado de Avignon. A Inglaterra teve por aliados os flamengos e alemães e Portugal. A questão dinástica que desencadeou a chamada Guerra dos Cem Anos ultrapassou o caráter feudal das rivalidades político-militares da Idade Média e marcou o teor dos futuros confrontos entre as grandes monarquias europeias.) fonte: wikipedia.

Uma guerra já chegou a se arrastar por 100 anos, já chegou a deixar populações inteiras em situações de miséria e de total insegurança, com milhões de mortes e com destruição, que fizeram  com que a reconstrução levasse anos a fio para se completar.

Nos últimos dias, presenciamos o início da guerra cibernética e vimos que em questão de horas, ditaduras que se estendiam a vários anos, foram derrubadas num piscar de olhos. Primeiro no Egito, agora na Líbia , onde o desfecho inevitavelmente será o mesmo. 

Hoje o risco de se ter um país ou mesmo um continente parado é bem maior do se pode imaginar. Basta o inimigo minar o sistema de comunicação e tudo para, sim tudo para literalmente.

Uma manifestação ordenada nas redes sociais, pode ser fatal para governos, empresas e até mesmo pessoas.

E se formos analisar friamente o que pode ocorrer, imaginem se a Microsoft resolver dominar o mundo e num belo dia de 2012, ela inserir um código em seus sistemas operacionais Windows, que simplesmente trave todos os computadores do mundo ?

Sim o mundo para e terá que se render a toda poderosa. 

E por isto que hoje, posso afirmar: Nínguém está seguro, nem os mais poderosos do mundo.

Políticos pensem bem antes de agir, pois a sua atuação pode ser bem mais curta do que vocês planejaram.

Nenhum comentário:

Postar um comentário