quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Professoras da rede municipal de Mirassol se unem em segundo turno de protesto


O segundo tempo do protesto por melhoria salarial dos professores da rede municipal, berçaristas e monitoras de creches aconteceu hoje a tarde entre às 15h30 e 18 horas. Um significativo número de profissionais se reuniu, novamente, na Praça Anísio José Moreira, centro, aos arredores da Prefeitura Municipal com cartazes, faixas, cornetas, apitos, narizes de palhaço, olerites e carteiras de trabalho.


As professoras Ana Paula Alvez e Odete Aparecida Xavier de Araújo fizeram uso do microfone organizando o movimento e também como representantes das demais participantes que compareceram ao local. Segundo elas, entre manhã e tarde, cerca de 350 profissionais compareceram à praça central da cidade para expor sua insatisfação pelo recebimento de salários abaixo do prescrito por lei.
O grupo de manifestantes alega que desde março tem tentado falar com o Prefeito José Ricci Júnior, e que tem encaminhado inúmeras propostas (documentadas em papel), para o seu gabinete. Contudo, em junho, receberam um ofício que negava todas as reivindicações solicitadas.
Odete Xavier mencionou o Ministro Joaquim Barbosa do Supremo Tribunal Federal (STF), em uma de suas falas: “Não me comove, não me sensibiliza nem um pouco argumentos de ordens orçamentárias. O que me sensibiliza é a questão da desigualdade intrínseca que está envolvida (…), façamos das palavras do senhor ministro as nossas palavras”.
Após quase duas horas e meia de protesto o grupo decidiu voltar à sua rotina normal de trabalho na manhã desta quinta-feira (18/08). No entanto, uma Assembléia foi marcada para amanhã, às 18 horas no Sindicato dos Moveleiros, com todas as interessadas (professoras, berçaristas e monitoras). A reunião decidirá quais rumos serão tomados e, até mesmo, outra possível greve.
Serviço:
SINDICATO DOS MOVELEIROS - Endereço: Rua Rodrigues Alvez, nº 2031, São José.


Nenhum comentário:

Postar um comentário